Petistas de Lula recebiam dinheiro sujo da Odebrecht até em puteiros, diz Marcelo Odebrecht

Em processo contra a chapa Dilma-Temer, ex-diretor afirma que empreiteira limitou repasses a R$ 500 mil por questão logística: era a quantidade de dinheiro que cabia em uma mochila. Petistas de Lula recebiam dinheiro sujo era entregue até em puteiro (cabarés).

Para engendrar a máquina que operou R$ 80 milhões em caixa 2 só na eleição de 2014, Marcelo Odebrecht determinou um controle rigoroso dos repasses ilegais. A revelação faz parte da série de depoimentos de executivos da Odebrecht ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  Os depoimentos foram prestados ao ministro Herman Benjamin no processo de cassação que o PSDB ajuizou no TSE contra a chapa Dilma-Temer. 

As planilhas organizadas por Benedicto Junior, com nomes, datas, cifras e senhas, são consideradas uma robusta peça de acusação contra políticos na Lava-Jato. Antes do monitoramento, a fartura de executivos oferecendo vantagens aos partidos chegou a triplicar os custos da empresa.

Para facilitar a distribuição do dinheiro, a Odebrecht fixou teto de R$ 500 mil para cada pagamento. O motivo era de utilidade prática: essa era a quantia exata que cabia, em cédulas, dentro de uma mochila. Quando a exigência era maior, fracionava-se a entrega, como nas vezes em que Mônica Moura, mulher do então marqueteiro do PT, João Santana, cobrava Migliaccio. O que ele contou:

— A gente tinha um conceito de segurança, desde o doleiro até o entregador final, de não fazer nada acima de R$ 500 mil. Só que, devido à pressão e à demanda, a gente dividia em tranches para não passar de 500. Então, era assim: "Mônica (pedia): "Preciso de R$ 1,5 milhão hoje". Ela recebia 500 de manhã, 500 à tarde e 500 à noite.

Por vezes, os pagamentos ocorriam em locais mais inusitados. Hilberto Mascarenhas, que também gerenciava o sistema de repasses, contou como combinava as entregas:
— Se fossem valores pequenos, encontravam em um bar. Você não tem ideia dos lugares mais absurdos, no cabaré.

Câmara decide que deputado pode cuspir na cara de outro deputado

Por 9 x 4, o deputado Jean Wyylys escapou de qualquer punião por ter cuspido em Jair Bolsonaro.

Agora, cabe a Bolsonaro cuspir na cara do ex-BBB.


Conselho de Ética adverte Jean Wyllys por cuspe em Bolsonaro

O Conselho de Ética da Câmara decidiu nesta quarta-feira, por 13 votos a zero (uma abstenção), aplicar uma "censura por escrito" ao deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) por ele ter cuspido em Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no plenário. O parlamentar pode recorrer.

No ano passado, quando a Câmara analisava o processo de impeachment da então presidente Dilma, após votar contra o afastamento da petista, o ex-BBB e ativista das causas LGBT cuspiu em Bolsonaro, e o Conselho de Ética abriu um processo para apurar o caso.

CLIQUE na imagem acima e veja novamente a escatológica cena de cuspe do deputado federal pelo PSOL do Rio.


A previdência como está hoje é uma máquina de gerar desigualdades, diz Marcos Mendes

Marcos Mendes é chefe da assessoria do ministro da Fazenda Henrique Meirelles. Ele  expôs na UFC uma situação sobre a previdência bem distante daquela exposta em vídeos e animações que permeiam as redes sociais.

A reportagem é do Infomoney de hoje:

Segundo Marcos, a despesa previdenciária é responsável direta hoje por 64,2% do total de despesas do governo (R$ 728 bilhões em um universo de R$ 1,133 trilhão), progredindo rapidamente para ganhar espaço no orçamento total. Quanto o assunto é o déficit total porém, a coisa piora ainda mais. Dos R$ 197 bilhões de déficit projetado nas contas públicas no ano corrente, R$ 263 bilhões estão na despesa da seguridade social.

O que pode parecer preocupante hoje porém, torna-se insustentável no futuro. Nada sendo feito, a projeção confirma um gasto total de R$ 113 bilhões a mais em 2026, em valores atuais, soma superior aos orçamentos de saúde (R$ 98 bilhões) e educação (R$ 94,5 bilhões).

Beneficiários que ganhem salário mínimo perfazem 66% do total, incluindo aí 8 milhões deles tendo se aposentado pela previdência rural, cujo déficit totaliza R$ 105 bilhões. 

CLIQUE AQUI para saber mais.


Claro tem novo CEO para mercado pessoal

O gaúcho Paulo Cesar Pereira Teixeira foi confirmado como CEO da Unidade de Mercado Pessoal, responsável pela operação móvel da Claro no Brasil. O cargo vinha sendo ocupado, interinamente, por José Félix, presidente do grupo no país.

Teixeira, natural de São Gabriel e homenageado com Troféu Guri em 2011 (foto), é formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com cursos de especialização em Gestão pelo IESE em Barcelona e Telecomunicações pela École Nationale Supérieure des Télécommunications de Paris.

Pesquisa mostra que 100% da população quer a revogação do Estatuto do Desarmamento

Nesta pesquisa do Sindicato dos Policiais de Santa Catarina, 100% dos cidadãos querem a revogação do Estatuto do Desarmamento e exigem o direito de andar armados.

É o que também defende o editor.

Acompanhe a pesquisa e vote:
http://sinpolsc.org.br/

Força-tarefa devassa 20 mil "projetos culturais" dos governos petistas

Serão finalmente analisadas as prestações de contas de quase 20 mil “projetos culturais” beneficiados pela Lei Rouanet durante os governos petistas de Lula e Dilma, como a produtora da mulher do ex-ministro Franklin Martins. O Ministério da Cultura vai contratar 71 funcionários temporários para verificar se os recursos obtidos com o auxílio da Lei de Incentivo à Cultura foram embolsados ou aplicados corretamente.

Nos governos do PT, a Lei Rouanet foi usada para beneficiar amigos, produtores e artistas filiados ao partido. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Fiscalização acaba com "camelôs de frutas" no centro de Porto Alegre

Cerca de uma tonelada de frutas e verduras foi recolhida nesta quarta-feira em ação da fiscalização da prefeitura de Porto Alegre. Fiscais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SMDE), juntamente com o apoio da Brigada Militar e da Guarda Municipal, realizaram a operação Retomada nas avenidas Salgado Filho, Borges de Medeiros e na Praça Conde de Porto Alegre.

Como resultado da ação, também foi interditado um depósito clandestino de frutas e verduras, que funcionava no número 29 da Praça Conde de Porto Alegre. O local, que na década de 80 abrigava uma conhecida casa noturna, estava em precárias condições de higiene e com parte do teto desabado.

As ações vão seguir nos próximos dias em outros pontos da cidade em parceria com a Guarda Municipal e a Brigada Militar.

Exportadores vão pedir indenização bilionária contra "cartel do câmbio"

Os exportadores brasileiros vão pleitear na Justiça uma indenização de aproximadamente R$ 70 bilhões por alegadas perdas provocadas pelo “cartel do câmbio”, um grupo de bancos investigado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) por suspeita de haverem atuado em conjunto para manipular a cotação do câmbio no período de 2007 a 2013.

O valor exato da indenização ainda está sendo calculado. A estimativa toma por base as vendas médias anuais dos associados, de US$ 50 bilhões, e supõe que a perda provocada pelo cartel no período foi de R$ 0,20 por cada dólar exportado. Considerando esses dados, o prejuízo dos exportadores teria sido de R$ 10 bilhões por ano.

Estão em andamento no Cade dois processos para investigar cartelização no mercado de câmbio. Um, envolvendo bancos internacionais, é desdobramento de investigações que correm nos EUA e que já resultaram em acordos nos quais os bancos desembolsaram US$ 5,6 bilhões.

Entrada de dólares em março supera saída em US$ 2,877 bilhões

O Brasil voltou a receber dólares em março. Dados sobre o fluxo cambial mostram que US$ 2,877 bilhões ingressaram no País no mês passado, o que reverte a saída de US$ 4,571 bilhões registrada em fevereiro. Segundo o indicador apresentado pelo Banco Central, a entrada de dólares foi liderada pelo comércio exterior.

No comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 8,548 bilhões no mês, resultado das exportações de US$ 20,402 bilhões e importações de US$ 11,854 bilhões. 

Nas exportações, estão incluídos US$ 2,984 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 5,129 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 12,288 bilhões em outras entradas.

Produtor rural terá que contribuir para a Previdência

O secretário da Previdência, Marcelo Caetano, disse nesta quarta-feira, que pequenos produtores rurais - em alguns casos, isentos de contribuição previdenciária - terão que contribuir para ter direito à aposentadoria caso a proposta de reforma da Previdência encaminhada pelo governo seja aprovada no Congresso.

Durante debate sobre o tema promovido pela revista Istoé Dinheiro, em São Paulo, Caetano afirmou que a contribuição dos trabalhadores rurais não será alta, com alíquota parecida à cobrada dos microempreendedores urbanos, que pagam 5% do salário para ter acesso ao benefício.

"Não fazemos reforma para ter superávit na Previdência rural. Continuará havendo déficit. Mas terá uma contribuição", comentou Caetano.

Artigo, Marta Sfredo, Zero Hora - É preciso acender a luz sobre a CEEE

Agora que não resta dúvida de que o governo do Estado pretende aprovar a dispensa de plebiscito para privatizar ou federalizar a CEEE na Assembleia, é preciso acender as luzes sobre a empresa. Só com esclarecimento amplo os gaúchos – tanto deputados quanto eleitores – poderão construir sua posição informada e consciente.

(...)

Quem sugere que a empresa deve continuar pública destaca o fato de nunca ter recebido aporte do governo do Estado, apesar dos sucessivos prejuízos. Se houve tempo em que esse argumento era aceitável, já passou. Um poder que não tem recursos para pagar em dia o salário dos servidores tampouco terá para reforçar uma empresa combalida, em um setor que não considera ser típico de Estado. Também acenam com a possibilidade de receitas extras futuras, como a que no ano passado, ao menos para fins contábeis, permitiu que a companhia registrasse lucro de R$ 396,6 milhões.

A delicada situação financeira da CEEE estava clara para o atual governo desde a posse, em 2015 – para muitos gaúchos, desde muito antes, mas a data vale para fazer um corte histórico e de responsabilidades. Em mais de dois anos, pouco foi feito para enfrentar, de fato, a precariedade do caixa.

No ano passado, houve quase duas dezenas de demissões, mas o projeto de ajuste avançou pouco além disso. A falta de plano, disposição ou vontade de enfrentar o problema não é deste governo: a situação se arrasta quase sem alterações há pelo menos quatro mandatos. É hora de decidir.

Artigo, Yacoff Sarkovas, brazil Journal - O dia em que o sistema 'quebrou'

Tornou-se chavão dizer que, no mundo contemporâneo, a incerteza é a única certeza. A realidade realça e expande essa verdade.

A inovação tecnológica cria negócios globais da noite para o dia e destrói aqueles presos a padrões superados. O mercado de trabalho acompanha esse movimento, gerando novas castas profissionais e desempregando os capacitados em tecnologias em desuso. A globalização eleva a média de qualidade de vida, mas acentua a concentração e a iniquidade social. Essa dinâmica amplia a insegurança e o medo, que alimentam o populismo e recrudescem o ódio no mundo e, a reboque, o terror.

O cenário se reflete na edição 2017 do Trust Barometer, realizado pela Edelman em 28 países. Trata-se do mais amplo estudo sobre a confiança da sociedade nas empresas, governos, ONGs e na mídia. Seu resultado aponta declínio na credibilidade destas instituições em 21 países, a maior dispersão na queda de confiança já registrada.

Avaliando a percepção das pessoas em quatro variáveis (“sensação de injustiça”, “falta de esperança”, “falta de confiança” e “desejo de mudança”), o estudo conclui que somente 15% do público global entende que o “sistema está funcionando” plenamente. No Brasil, esse número é ainda menor: 13%.

O Trust Barometer aponta ainda o crescimento do abismo entre “público informado”, a elite socioeconômica, e “público em geral”.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Preços de vendas de imóveis residenciais ficam estáveis em março, diz Fipe-Zap

Os preços de imóveis residenciais brasileiros registraram queda de 0,04% entre fevereiro e março, de acordo com os dados divulgados hoje pela Fipe, em parceria com a empresa de busca eletrônica Zap, em pesquisa realizada em 20 municípios do País. 

Assim, os preços desaceleraram em relação ao mês anterior, quando subiram 0,13%. 

A relativa estabilidade refletiu a queda nominal dos preços em onze municípios, com destaque para Fortaleza (-0,96%) e Recife (-0,64%). Em São Paulo, houve crescimento de 0,18% dos preços, ritmo semelhante ao observado em fevereiro. 

Haverá continuidade da queda dos preços de imóveis residenciais nos próximos meses, em termos reais, diante dos ajustes de estoques e da retomada lenta da demanda por novos imóveis. 

Suiça congela R$ 3 bilhões de dinheiro sujo roubado da Petrobrás pelo PT

Luiz Fernando Veríssimo, Chico Buarque e todos os renegados sociais que apoiam incondicionalmente os ladrões petistas que assaltaram os cofres públicos, devem achar que este dinheiro sujo saiu da cabeça doentia do juiz Sérgio Moro.

A Suíça anuncia que já congelou mais de 1 bilhão de francos suíços (3,08 bilhões de reais) em contas de suspeitos envolvidos na Operação Lava Jato. Num documento publicado nesta quarta-feira pelo Ministério Público da Confederação, as autoridades suíças revelam que, em 2016, Berna abriu vinte inquéritos criminais envolvendo brasileiros e que analisou mais de mil relações bancárias.

De acordo com o documento, o Ministério Público suíço investiga desde 2014 o caso envolvendo a Petrobras, em especial por “lavagem de dinheiro agravada e atos de corrupção”.

Na última vez que as autoridades suíças haviam citado um número oficialmente foi em abril do ano passado, quando apontou que havia congelado 800 milhões de dólares – cerca de 802 milhões de francos suíços. Desse montante, cerca de 200 milhões de francos suíços foram restituídos às autoridades brasileiras

Em 2016,  com a abertura de mais vinte processos, o total de inquéritos criminais conduzidos pelo MP da Suíça sobre a Lava Jato superou a marca de sessenta casos.

Câmara votará hoje o Plano de Recuperação Fiscal dos Estados

Nesta quarta-feira, a Câmara dos Deputados deve votar o projeto de Recuperação Fiscal dos Estados e do Distrito Federal, com duração prevista em 36 meses. 

A proposta suspende o pagamento da dívida com a União por até seis anos. No futuro, o valor será cobrado com juros.

Além das privatizações e da redução de isenções fiscais, os Estados que aderirem ao plano deverão congelar os salários dos servidores no período de vigência, podendo conceder apenas a reposição de inflação, e ficarão proibidos de contratar novos funcionários públicos, exceto para repor cargos vagos, como em casos de aposentadoria.

Moro quer que KPMG diga se auditoria flagrou roubos de Lula na Petrobrás

O juiz federal Sérgio Moro mandou a empresa de auditoria KPMG informar "se, durante a realização de auditoria na Petrobras, foi identificado algum ato de corrupção ou ato ilícito com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva". O magistrado estabeleceu o prazo de 30 dias.

 "Solicito a Vossa Senhoria que informe a este Juízo, o prazo de 30 dias, se, durante a realização de auditoria na Petrobras, foi identificado algum ato de corrupção ou ato ilícito com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com, se positivo, o envio de cópia", determinou Moro.

A solicitação foi feita em 13 de março e anexada no dia 31 aos autos da ação penal na qual o petista é réu por corrupção e lavagem de dinheiro. Lula responde ao processo que o liga a contratos firmados entre a Petrobras e a Construtora Norberto Odebrecht S/A.

Nesta denúncia, a propina, equivalente a porcentuais de 2% a 3% dos oito contratos celebrados entre a Petrobras e a Odebrecht, seria de R$ 75.434.399,44.

CLIQUE AQUI para saber tudo.

STF torna criminosa qualquer greve de policial no Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou inconstitucional, por sete votos a três, o direito de greve de servidores ligados à segurança pública. 

Em decisão nesta quarta-feira, os ministro do STF ainda vetaram qualquer paralisação de policiais de todas as carreiras.


A determinação passa a valer para os servidores ligados à segurança em todas as instâncias judiciais.

Cai decisão esdrúxula da juíza federal gaúcha sobre propaganda da reforma da previdência

Foi derrubada a decisão da juíza federal gaúcha Marciane Bonzanini, que proibiu toda e qualquer propaganda do governo sobre a reforma da previdência.

A juíza não proibiu a propaganda contrária, mesmo paga com o dinheiro do imposto sindical.

Marcela Temer vem aí

Marcela Temer vem aí. No dia 10, ela estará no Piratini.

Maria do Rosário não será convidada.

Rosane Oliveira protestará contra a discriminação.

Ricardo K é o preferido do governo para assumir a Oi

O ex-presidente da Brasil Telecom de 2005 a 2008, Ricardo K já fez correr pelo Palácio do Planalto que convidará grande parte da equipe que trabalhou com ele na BrT para participar da administração da Oi, caso consiga assumir o controle da empresa.

Com isso, ele sinaliza que, além de um plano financeiro para salvar a Oi do afogamento, a operadora será comandada por executivos do mètier

Segundo a coluna Radar de Veja, outra razão para Michel Temer e seus assessores terem um preferido explica-se na figura de Nelson Tanure, conhecido por assumir empresas em dificuldade para acabar de fali-las.

Gasto com inativos toma 40% da folha de Estados. No RS, número é de 62,81%.

Nesta reportagem do Valor Econômico, a jornalista Marta Watanabe informa que aderindo ou não à reforma previdenciária do governo federal, os Estados enfrentam o avanço das despesas com inativos. Em apenas um ano, de 2015 para 2016, os inativos e pensionistas avançaram de 38,72% para 40,2% da despesa bruta de pessoal total dos Estados. Enquanto a despesa com inativos avançou praticamente 10% de um ano para outro, o gasto bruto total de pessoal cresceu 6%. No mesmo período a fatia da despesa com ativos caiu de 60,41% para 58,19% da despesa de pessoal.

Leia tudo:

O levantamento leva em conta dados do relatório de gestão fiscal do Poder Executivo de 26 Estados, além do Distrito Federal. Apenas três Estados não tiveram avanço com o pagamento a aposentados e pensionistas de 2015 para o ano passado e nove registraram avanço acima de dois pontos percentuais. Mesmo retirando do dado agregado os Estados com altas despesas de pessoal e que decretaram calamidade financeira - Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais - a despesa com aposentados e pensionistas avança de 35,13% para 36,8% da despesa de pessoal.

Os Estados em calamidade, porém, estão entre os que mostram maior peso dos inativos em sua despesa total de folha, com índices acima da média do agregado. Em Minas os aposentados e pensionistas representam 45,77% da despesa bruta de pessoal em 2016 enquanto no Rio de Janeiro a fatia foi de 43,19%. Rio Grande do Sul é o Estado mais comprometido com os inativos, que chegam a 62,81% da folha bruta.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Medalha conspurcada por Jean Wyllys não vale mais nada

O menino Thomas Machado vai receber a Medalha do Mérito Farroupilha, tudo em função da extraordinária contribuição que ele prestou aos interesses gaúchos, já que venceu o The Voice Kids, da Rede Globo.

Ops.

Thomas não tem culpa.

A Medalha do Mérito Farroupilha vale pouco mais do que lixo desde que Jean Wyllys empoderou-se dela.

Jairo Jorge, PDT, faz campanha eleitoral antecipada para o Piratini

O ex-prefeito de Canoas, Jairo Jorge, faz campanha eleitoral antecipada para o governo do RS.

Artigo, Astor Wartchow - Formas e Reformas

- Advogado

Gostaria de ver esta mesma mobilização e  entusiasmo dos contrários às reformas da previdência e trabalhista (aliás,  atitude que assegurará sobrevida eleitoral a muitos sindicalistas e políticos  moribundos) aplicado a outras questões de extrema relevância nacional.
 Imagina: poderiam ter impedido o saque e quebradeira da Petrobrás, do BNDES e as fraudes nos fundos estatais de pensões.

Que falta fazem os protestos contra os altíssimos e  constrangedores salários e mordomias de algumas ilhas do serviço público nacional.

Por exemplo, por quase dois anos os bem remunerados auditores fiscais da Receita Federal fizeram "operação tartaruga" nos aeroportos, comprometendo o sistema de armazenamento e liberação de cargas e negocios internacionais do Brasil. Ou seja, desempregando pessoas e comprometendo empresas. Tudo impunemente e sem alarde sindical e popular.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Membro do governo de Miki Breier é assassinado em Cachoeirinha, RS

O diretor de serviços urbanos da Secretária de Infraestrutura e Serviços Urbanos de Cachoeirinha, RS, foi assassinado esta manhã, quando chegava ao prédio da secretaria. Marcio Adriano Azeredo foi atingido por diversos tiros por volta das 7h30min e morreu dentro do Space Fox vermelho que dirigia.

O diretor tinha antecedentes criminais por roubo a banco, em um crime ocorrido em 2001 e em outro, tentado, em 2005, formação de quadrilha, porte ilegal de arma, receptação de carro e posse de entorpecentes. 

A polícia acredita que Márcio Azeredo tenha sido vítima de uma emboscada.

A polícia ainda não descarta que a execução tenha algum viés político, em virtude de recentes arrombamentos à prefeitura. 

Produção industrial melhorou em fevereiro. Sinais são de estabilização do setor.

Nesta análise de hoje de manhã da equipe de economistas do Bradesco, fica claro que em linha com a expectativa e abaixo do esperado pelo mercado, a produção industrial apresentou ligeira alta em fevereiro.

Leia toda a análise:

A continuidade da melhora da confiança e os indicadores coincidentes conhecidos até agora sugerem que a atividade industrial já apresenta sinais de estabilização, bastante influenciada pela recuperação da produção extrativa. A produção industrial subiu 0,1% entre janeiro e fevereiro, em termos dessazonalizados, segundo a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) divulgada ontem pelo IBGE. Na comparação inter-anual, houve queda de 0,8%, acumulando retração de 4,8% nos últimos doze meses.

CLIQUE AQUI para saber mais.

Opinião do editor - Interesses antinacionais estão por trás da venda de terras para estrangeiros

O caso é conduzido por Eliseu Padilha, Casa Civil.

A venda de terras a estrangeiros é um assunto polêmico. Até 1998, uma lei de 1971 permitia que empresas estrangeiras com sede no Brasil comprassem propriedades rurais no País, sobretudo nas faixas de fronteira - um caso de segurança nacional.. Naquele ano, a Advocacia-Geral da União (AGU) interpretou que empresas nacionais e estrangeiras não poderiam ser tratadas de maneira diferente e, por isso, liberou a compra para todos. Mas, em 2010, uma maior demanda de investidores internacionais por terras no Brasil elevou o temor dos críticos sobre uma potencial “invasão estrangeira”. Diante da pressão, um novo parecer da AGU restabeleceu as restrições para esse tipo de propriedade, proibindo que grupos internacionais obtenham o controle de propriedades agrícolas no País.

Em 2012, um projeto de lei foi apresentado no Congresso modificando a restrição, mas ficou um bom tempo parado. Só em setembro de 2015 o assunto voltou a ser debatido no Congresso. Mas ganhou força mesmo durante a gestão do presidente Michel Temer.

Lobistas ajudaram o governo a formatar projeto que autoriza venda de terras a estrangeiros

O lobby de empresas estrangeiras conduzido pelo gaúcho Walter Lidio (foto ao lado), da chilena CMPC, Guaíba, RS, conta com o apoio do advogado Aldo de Cresci, especialista no setor agrícola e com bom trânsito no governo. Walter Lidio e o advogado fazem pressão sobre Eliseu Padilha, Casa Civil, que defende a entrega das terras a grupos estrangeiros, contrariando pressão dos militares, que acham que tudo não passa de ataque à soberania nacional.

O interesse não é apenas de papeleiras como CMPC, Guaíba, RS, ou da Stora Enzo, também com terras no RS, mas igualmente de Fundos de investimentos com atuação no Brasil. Estes, ouvidos pelo Estadão afirmaram que têm realmente interesse em adquirir áreas agrícolas no País, se a legislação permitir. 

Haveria um potencial para US$ 40 bilhões em novos investimentos no País para os próximos cinco anos.

Deputado do PMDB, relator do caso, quer liberar 100% das terras para investidores estrangeiros

Eles querem entregar tudo aos estrangeiros.

Projeto de venda de terras ficará mais liberal.Texto que será apresentado acaba com limite para compra por investidores estrangeiros

A venda de terras de fronteira brasileira a investidores estrangeiros não terá limite de tamanho, no que depender do deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG), relator do projeto na Câmara. O texto apresentado por ele, ontem, ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (PMDB-RJ), um substitutivo ao projeto que tramita atualmente, acaba com o limite de 100 mil hectares por investidor, com possibilidade de arrendamento de mais 100 mil hectares.

Segundo Cardoso, o novo texto foi fechado na quarta-feira passada e discutido com o governo, via Casa Civil. 

Nem todo local ficaria liberado: não se poderia adquirir terras, por exemplo, na região do Bioma Amazônico, em áreas com 80% de reserva legal e em regiões de fronteiras.

O projeto de lei que trata da venda de terras a estrangeiros, o PL 4952/2012, tramita na Câmara em regime de urgência há cerca de um ano e meio.

Algoz do PMDB na CPI da Rodin será secretário de Sartori

O governador Ivo Sartori confirmou ontem que está próxima uma reforma do secretariado. E listou pelo menos um nome que já escolheu.

Trata-se de Fabiano Pereira, ex-PT, ex-algoz do PMDB, do PP e do PSB na CPI da Rodin, atualmente no PSB.

O ex-deputado integra a chamada República de santa Maria, liderada por Tarso Genro.

Editorial, Estadão - Previdência, o maior ralo fiscal

O desastre da Previdência foi mais uma vez confirmado nas contas públicas do primeiro bimestre. Essas mesmas contas mostram o empenho do governo em pôr em ordem as finanças oficiais. O melhor desempenho do Tesouro reflete esse esforço, mas continua insuficiente, e assim certamente continuará, para compensar o enorme desequilíbrio do sistema de aposentadorias e pensões. Em janeiro e fevereiro o governo central acumulou um déficit primário – sem os juros da dívida pública – de R$ 2,48 bilhões, bem menor que o de um ano antes, quando o buraco chegou a R$ 5,53 bilhões. 

O desarranjo fica mais claro quando se decompõe esse resultado. De fato, o Tesouro conseguiu nesse período um saldo positivo de R$ 24,51 bilhões, quase o dobro do obtido no ano anterior, mas seria necessária uma sobra muito maior para neutralizar o rombo de R$ 26,92 bilhões da Previdência, acrescido de um pequeno déficit, irrelevante nesse quadro, de R$ 63 milhões do Banco Central (BC).

Esses números aparecem no relatório mensal do BC sobre as contas públicas do conjunto do setor público.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Ex-presidente do Badesul diz que sindicância tem erros. Caso será objeto de CPI.

Marcelo e Tarso terão que se explicar na CPI.

O repórter Marco Weissheimer ouviu Marcelo Lopes, ex-presidente do Badesul. A entrevista está no sitre Sul21 de hoje. Marcelo Lopes foi responsabilizado pela PGE e será processado pela PGE. Ele será um dos principais pivôs do escândalo que a Assembléia investigará na CPI do Badesul, que atingirá em cheio o governo Tarso Genro.

Leia a entrevista completa:

O ex-presidente do Badesul, Marcelo Lopes, qualificou como “absurdo” o relatório da Comissão de Sindicância, coordenada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), sobre supostas irregularidades cometidas na concessão de empréstimos às empresas Wind Power Energy, Iesa Óleo e Gás e D’Itália Móveis, no período entre 2011 e 2014. Segundo o relatório, esses empréstimos teriam sido concedidos sem as devidas garantias, causando um prejuízo de R$ 157 milhões à instituição. 

Sul21: Qual a sua avaliação sobre o relatório de sindicância coordenado pela Procuradoria Geral do Estado que responsabilizou 23 pessoas por supostas irregularidades envolvendo os empréstimos em questão?
Marcelo Lopes: Eu definiria esse relatório como um absurdo (...) O relatório final contém erros grosseiros como, por exemplo, dizer que na aprovação do crédito para a Wind Power Energy, houve uma determinação do Comitê de Crédito para que a operação fosse compartilhada. Na verdade, o que o Comitê de Crédito fez foi uma recomendação neste sentido (...) Além disso, colocaram o poder do Estado sobre a reputação das pessoas, repercutindo o relatório na imprensa, sem que tenha sido garantido o contraditório e a ampla defesa, causando assim um dano de imagem irreparável a todos os envolvidos e também à instituição (...) Outro equívoco que está sendo cometido é se falar em calote. A lei de recuperação judicial foi criada para permitir que as empresas não venham a falir e possam sentar com os seus credores para fazer uma reestruturação da dívida. Muito pouco se tem falado sobre a situação em que o Brasil entrou. 

Sul21: A acusação principal é que empréstimos teriam sido concedidos pelo Badesul de maneira temerária, sem as devidas garantias. Isso aconteceu? Qual sua posição diante dessa acusação?
Marcelo Lopes: Não é verdade que esses empréstimos foram concedidos sem garantias. 

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Dia será nublado no RS

Porto Alegre, 23 graus, 8h30min

Estas quarta-feira é de nuvens e tempo fechado na maior parte do Rio Grande do Sul, de acordo com a MetSul Meteorologia. Choverá na maioria das regiões gaúchas.

No decorrer do dia, a cobertura de nuvens deve diminuir e o sol deve aparecer à tarde em diferentes pontos do Estado, apesar de que algumas áreas vão seguir com mais nuvens e ainda possibilidade de chuva.

O dia registrará pequena variação de temperatura. Porto Alegre, num dia de sol e nuvens. A máxima será de 26°C.

Câmara aprova lei que acaba com o Uber no Brasil

Vanguarda do atraso venceu na Câmara.

A Câmara dos Deputados aprovou hoje, o substitutivo SBT n° 1 ao Projeto de Lei 5587/16, que buscava regulamentar 
os serviços de transporte individual privado por meio de aplicativos.

Posteriormente, o plenário aprovou o Artigo 2° da Emenda Substitutiva EMP nº 1 de Carlos Zarattini (PT-SP) que transforma o serviço em serviço não aberto ao público, o que na prática inviabiliza o Uber e demais serviços de motoristas particulares ao transformá-los em táxis, deixando-os dependentes da autorização das prefeituras para funcionar legalmente. 

Foram 226 votos a favor da emenda e 182 contrários.

Para complementar, o plenário também aprovou o Artigo 3° da Emenda Substitutiva EMP nº 1, igualmente de Carlos Zarattini (PT-SP), que determina que os carros dos motoristas particulares também devem ter autorização específica individual da prefeitura para prestação dos serviços, placa vermelha, certificado de registro do veículo em nome do motorista e carros novos, o que torna totalmente inviável o Uber e demais serviços de motoristas particulares ao exigir outorgas individuais das prefeituras para que seus motoristas sejam considerados legais e carros que sejam propriedade dos motoristas. 

Foram 215 votos a favor da emenda e 163 contrários. 

A aprovação de ambas as emendas foi comemorada pelos taxistas.

A matéria vai para o Senado.