segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Coutinho e Erenice Guerra também estão no alvo da Lava Jato

Objetivo é fechar o cerco a ex-integrantes dos governos do PT para chegar, segundo os investigadores, "aos cabeças" da operação, ou seja, o próprio Lula e Dilma.

Também estariam sendo escrutinadas as atividades do ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho e da ex-ministra da Casa Civil do governo Dilma, Erenice Guerra.

A PF deixou claro, esta manhã, que o próximo passo é chegar ao BNDES.

E é para já.


Raul Pont é o líder inconteste da rejeição eleitoral em Porto Alegre

A pesquisa da Bureau, publicada hoje pelo site Sul21, indica que Raul Pont é o candidato com maior índice de rejeição, 35,4%, seguido por Luciana Genro, 26%, Sebastião Melo, 17,3%, Nelson Marchezan Jr., 16,2%, Júlio Flores, 11%, Maurício Dziedricki, 10,7%, Marcelo Chiodo, 10,6%, João Carlos Rodrigues, 8,5%, e Fábio Ostermann, 8,2%.

Neste primeiro turno, a eleição parece definida em favor de Sebastião Melo, mas o segundo lugar segue indefinido, já que é ferrenha a disputa entre Marchezan Júnior e Raul Pont.

Nova pesquisa consolida Marchezan Júnior na segunda posição. Melo segue isolado na liderança.

Pesquisa publicada hoje pelo site Sul21 (o gráfico é do site), geralmente alinhado com o PT, aponta o candidato do PMDB, Sebastião Melo, como líder isolado nas intenções de votos para prefeito de Porto Alegre. Melo não registra o mesmo alto índice apontado no final de semana pelo Ibope, mas ainda assim livra grande vantagem sobre o segundo colocado, Marchezan Júnior, PSDB.

A pesquisa foi feita pela Bureu  Pesquisas e Marketing e tem margem de erro de 2,5%.

A pesquisa, considerando a margem de erro, registra empate técnico entre Marchezan e Pont, como também entre Pont e Luciana Genro, mas igualmente entre Luciana e Maurício Dziedricki.

Luciana Genro despencou de modo formidável e já não chega aos dois dígitos.

Acompanhe:

Sebastião Melo, 23,3%
Marchezan Júnior, 14,6%
Raul Pont, 12,4%
Luciana Genro, 9,6%
Maurício Dziedricki, 6,8%
- Os demais candidatos pontuaram 1% e abaixo disto.

Eva Sopher é internada no Moinhos depois de sofrer AVC

Eva Sopher, 93 anos, presidente do Theatro São Pedro, está internada no Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre.

Ela sofreu um Acidente Vascular Cerebral, AVC.

Seu estado de saúde é estável.

Criminalista Adib Abdouni lançará nesta sexta seu livro "Operação Lava Lula"

Chegará nesta sexta-feira às livrarias o livro “Operação Lava Lula”, que ao longo de mais de 550 páginas esquadrinha a operação Lava Jato e as investigações sobre o envolvimento do ex-presidente Lula com o mega esquema de corrupção envolvendo políticos do PT e de outros partidos com a Petrobras e grandes empreiteiras. Escrita pelo advogado criminalista e constitucionalista Adib Abdouni, que também é jornalista, a obra contém todas as acusações contra Lula que vieram à luz em vários depoimentos prestados ao juiz Sergio Moro e traz detalhes da explosiva delação premiada feita pelo então senador Delcídio do Amaral.

Prefaciado pela jornalista Joice Hasselmann (autora do livro “Sérgio Moro – O homem por trás da Operação Lava Jato”), o livro “Operação Lava Lula” foi editado pela AAA Editora e será vendido a R$ 50,00. 

Justiça Eleitoral proíbe campanha de Sessim em Cidreira

A juíza Cristiane Scherer proibiu por completo qualquer tipo de participação do ex-prefeito Elói Braz Sessim na campanha eleitoral da sua mulher, Custódia Sessim, no município de Cidreira.

O ex-prefeito foi cassado, chegou a ser preso e está com os direitos políticos cassado.

Ele faz campanha pelo PSD, o mesmo Partido do vice-governador José Cairolli.

O pedido que impediu Sessim foi protocolado pelo advogado Décio Itiberê, tudo em nome da coligação adversária liderada pelo PP.

CLIQUE AQUI para examinar a decisão completa da juíza.

Fortunati entrega obra de R$ 13,4 milhões para aliviar a avenida Carlos Gomes

A foto é de Guilherme Testa, Correio do Povo.


Foi entregue esta manhã a Trincheira da Anita Garibaldi,  em Porto Alegre. A obra de R$ 13,4 milhões elimina o cruzamento no mesmo nível entre a Anita e a Terceira Perimetral. 

A trincheira foi iniciada em janeiro de 2013 e tem 210 metros de extensão. A passagem sob a avenida Carlos Gomes conta com duas faixas de trânsito no sentido Oeste-Leste. No último dia 31 de agosto houve a primeira liberação do fluxo pela Terceira Perimetral, na pista norte-sul. Duas alças de acesso, no sentindo Centro-bairro, também serão liberadas. Já as outras duas alças do bairro-Centro vão permanecer em obras.

A rua  Anita Garibaldi terá duas faixas de tráfego na trincheira e sentido único de circulação, Centro-bairro. 

Propina investigada pela Polícia Federal cobre a gestão de Tarso Genro na prefeitura de Porto Alegre

Da esquerda para a direita, Tarso, Raul Pont e João Verle. O período investigado não trata da gestão de ponte, anterior ao da dupla Tarso-Verle. A Terceira Perimetral foi tocada pelos quatro períodos de governos do PT. 


Pelo menos dois contratos da construção da Terceira Perimetral de Porto Alegre estão sob investigação da Lava Jato, segundo informaram esta manhã os procuradores e delegados federais que desencadearam a Operação Ormetà, que resultou na prisão de Antonio Palocci. O valor dos contratos é de R$ 22,26 milhões (RS 22.273.767,52). Na ocasião, a Odebrecht participou com sua subsidiária CBPO.

São dois contratos em que a Odebrecht participou entre os anos de 2000 e 2003. 

A Odebrecht participou da obra em dois trechos, de quase 4,5 quilômetros, da avenida Ipiranga até a avenida Teresópolis. Os trabalhos foram realizadas entre 28 de dezembro de 2000 e 02 de março de 2003

Na época, a prefeitura era governada pelo Partido dos Trabalhadores, o PT:

Prefeito Tarso Genro - Janeiro de 2001 a Abril de 2002
Prefeito João Verle - Abril de 2002 a 31 de Dezembro de 2004

A força tarefa da Lava Jato afirma que a construtora pagou R$ 128 milhões em propina ao PT em seis anos, mas a investigação da Omertà refere-se ao período de 2008 a 2013. Segundo a procuradora da República, Laura Gonçalves Tessler, o ex-ministro Antonio Palocci era o principal intermediador desse pagamento. Os investigadores apuraram que a empreiteira criou um caixa especialmente para o pagamento de recursos ilícitos ao PT, em troca de vantagens.

MPF diz que Palocci foi o gestor da Conta Odebrecht x PT

Entre 2011 e novembro de 2013, o ex-ministro Antonio Palocci funcionou como gestor da Conta Odebrecht  para o PT.

No período, ele tomou R$ 128 milhões de dinheiro sujo da empreiteira, repassou 90% para o PT e ficou com o restante para suas despesas pessoais.

A procuradora federal Laura Gonçalves Tessler, ao passar estas informações na coletiva que continua em Curitiba, avisou que os valores referem-se apenas a uma ponta dos "negócios" realizados entre o PT e a Odebrecht.

PF vai pegar o BNDES

A Polícia Federal anunciou esta manhã que vai pegar o BNDES.

Odebrecht pagou propinas para 3a. Perimetral de Porto Alegre

Há poucos minutos, o delegado Felipe Hille Pace disse que o empreiteiro Marcelo Odebrecht autorizou pessoalmente o pagamento de propinas para garantir sua participação na construção da 3a. Perimetral de Porto Alegre.

A 3a. Perimetral foi obra quase toda executada durante as administrações petistas de Olívio Dutra, Tarso Genro e Raul Pont.

Delegado da PF diz que ministro da Justiça não sabia nada sobre Operação Omertà

O delegado Igor Romário de Paula, chefe da Polícia Federal no Paraná, disse há pouco em coletiva de imprensa que o ministro da Justiça, Igor Moraes, não recebeu qualquer informação antecipada sobre a Operação Omertà, desfechada hoje.

O ministro falou demais na tarde de domingo e passou a impressão de que sabia o que aconteceria hoje.

O incidente é usado pela escumalha petista para fazer ataques periféricos à Lava Jato.

O ministro é chefe da Polícia Federal e nada o impede de saber o que ocorre sob as repartições que comanda.

IBGE poderá anunciar nesta sexta a nova taxa de desemprego: 11,6%

O IBGE divulgará na sexta-feira a taxa de desemprego, que deve ter alcançado 11,6% no trimestre encerrado em agosto, de acordo com a PNAD contínua.

São quase 13 milhões de trabalhadores desempregados em consequência da desastrosa política econômica desenvolvida pelo governo Dilma Roussef. 

Coletiva da Lava Jato sobre prisão de Palocci promete ser arrasadora

A entrevista coletiva dos procuradores federais e dos delegados da Lava Jato, daqui a pouco, 10h, em Curitiba, promete ser arrasadora.

A Globonews apresentará tudo ao vivo.


Saiba como assinar mensalidade para ter um carro novo

A corretora gaúcha de seguros Kor, que na avaliação do editor integra a lista das Top 5 do Estado, operando há 39 anos no mercado, resolveu lançar seu mais novo produto, o Carro Fácil.

O diretor da Kor, Breno Kor, que almoçou ítens do novo cardápio do restaurante do Sheraton, a convite do editor, conta do que se trata:

- O produto é para um público que prefere usar do que comprar um carro.

Como assim ?
A idéia é pagar uma mensalidade e simplesmente usar um carro zero quilômetro, evitando financiamento e outras despesas como despachante, IPVA, seguro e manutenção, além de desvalorização do veículo. O seguro é sem franquia.

O produto é da Porto Seguro.

A Kor já tem na sua carteira outros produtos desta área de negócios, a assinatura de produtos e serviços.

O pacote inclui uma assinatura mensal de 12 ou 24 meses e um carro zero das marcas Audi,Chevrolet, Ford, Hyundai, Nissan e Renault. A assinatura pode ser renovada.

www.kor.com.br/carrofacil

Governo Sartori decidirá por novo parcelamento dos salários do funcionalismo

Ao retornar de férias de dez dias, o secretário gaúcho da Fazenda, Giovani Feltes, decidirá com o governador Sartori como será o pagamento da Folha dos servidores do Executivo.

Haverá novo parcelamento.

A primeira tranche poderá ser de apenas R$ 800,00.

Análise, Reinaldo Azevedo, Veja - Lava Jato chega ao núcleo duro do petismo. Soa o alarme no PT: “O alvo é Lula”. Luciano Coutinho na mira".

Tanto diretores da Odebrecht como Ricardo Pessoa, da UTC, afirmaram ao Ministério Público que o então presidente do BNDES estimulava os empresários a falar com tesoureiro da campanha de Dilma

Desde o começo da Operação Lava Jato, fazia-se uma pergunta surda: “Quando chegará a vez de Antonio Palocci?”. Chegou! Se José Dirceu, antigamente, guardava os arcanos das negociações políticas do PT e depois acabou sendo posto de lado e hoje é um pote até aqui de mágoa com Lula e com o PT, Palocci sempre foi o mago dos entendimentos com o alto empresariado. O mensalão chegou a tangenciá-lo, na figura de um irmão, mas a coisa não prosperou.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Ministros da Fazenda e do Planejamento de Lula e Dilma já foram para a cadeia

Antonio Palocci, de barba, ministro da Fazenda de Lula e ministro da Casa Civil de Dilma, foi preso hoje. Na outra foto, Guido Mantega, ministro do Planejamento de Lula e ministro da Fazenda de Dilma, foi preso na semana passada.

Os núcleos duros da área econômica dos governos Lula e Dilma, todos da linha de frente do PT, já foram quase todos para a cadeia, segundo os procuradores da Lava Jato, envolvidos em grossas patifarias, tudo para beneficiar o Partido dos Trabalhadores, seus chefes partidários e a si mesmos, visando eternizar-se no Poder:

1o governo Lula
Antonio Palocci, Fazenda.
Guido Mantega, Planejamento.

1o governo Dilma
Guido Mantega, Fazenda.
Paulo Bernardo, Planejamento.

Só faltam os chefes, Lula e Dilma.

Segunda-feira será de céu claro e algumas nuvens

Porto Alegre, 8h35min, 12 graus

O dia poderá ser ensolarado no Estado com amplos períodos de céu claro na maioria das regiões, mas Porto Alegre abriu bastante nublado.


O tempo abriu a madrugada com vento calmo e frio  

O dia começou muito frio.

A tarde será amena. Em Porto Alegre, o dia começou com 8ºC e a máxima deve chegar a 22ºC.

Operação que prendeu Palocci poderá ampliar seus braços para o RS

O ex-ministro Antonio Palocci não é o único nome de políticos que foram encontrados nas planilhas confiscadas no ano passado com o ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Barbosa Silva Jr. Elas incluem 200 nomes. Sérgio Moro decretou sigilo sobre as listas, até porque queria investigar quem recebia dinheiro de propinas e quem recebeu doação legal para suas campanhas.

Entre os nomes examinados, 45 são de políticos gaúchos.

A atenção dos policiais e da mídia, recaiu com mais força em cima dos políticos tratados com codinomes.

Eis alguns exemplos:

José Fortunati -Rico.
Manuela D'Ávila -Avião.
Adão Villaverde - Eva
Tarcísio Zimmermann - Irmão.

Na lista de doações estão parlamentares e líderes de vários Partidos, como Tarso Genro, Maria do Rosário, Marchezan Júnior e Renato Molling.

Todos tiraram notas, explicando que as doações foram legais, contabilizadas e aprovadas pela Justiça Eleitoral.

CLIQUE AQUI para examinar reportagem da época, inclusive com a reprodução das 11 planilhas e a lista dos 200 nomes e codinomes.

Ministro da Justiça antecipou informações sobre a Operação Omertà

No final de semana, o ministro da Justiça, Alexandre Moraes, disse no interior de São Paulo que novidades sobre a Lava Jato ocorreriam esta semana.

Mais tarde, criticado duramente por boa parte da mídia e de políticos, ele negou que tivesse dito o que disse.

O ministro falou demais.

Mas a Operação Omertà saiu apesar disto.

Mercado revisou as expectativas de inflação para baixo em 2016 e 2017

As expectativas para este e o próximo ano de inflação recuaram, segundo as estimativas de mercado, coletadas até o dia 23 de setembro e divulgadas há pouco pelo Relatório Focus do Banco Central. 

A mediana das estimativas do IPCA de 2016 passou de 7,34% para 7,25%, enquanto que as projeções para o IPCA de 2017 caiu de 5,12% para 5,07%. 

A expectativa para o PIB de 2017 caiu de 1,36% para 1,30% nesta semana, ao passo que a retração para este ano foi revista de 3,15% para 3,14%. 

A mediana das estimativas da taxa Selic seguiu em 13,75% e em 11,00% para o final deste e do próximo ano, respectivamente. 

Por fim, a estimativa para a taxa de câmbio foi revisada de R$/US$ 3,30 para R$/US$ 3,29 para o final de 2016 e se manteve em R$/US$ 3,45 para o final de 2017.

Nova operação da Lava Jato, a Omertà, mira novos escândalos envolvendo Lula

A PF, nesta 35a. fase da Lava Jato (leia mais, abaixo) cumpre ordens judiciais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Considerada uma das fases mais importantes da Lava Jato, a nova etapa das investigações da Lava Jato apura também supostos favorecimentos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele próprio já réu em dois processos relacionados ao escândalo de corrupção na Petrobras, por meio do Setor de Operações Estruturadas, considerado um departamento da propina da Odebrecht. As suspeitas de novas benesses em favor de Lula teriam intermediação do pecuarista José Carlos Bumlai, já preso na Lava Jato. Investigadores que atuam no caso estimam que este flanco da apuração superaria o que foi descoberto de Lula sobre o tríplex no Guarujá e sobre o sítio de Atibaia. 

Os novos indicativos envolvem um prédio que seria destinado ao ex-presidente. CLIQUE AQUI para saber mais sobre este prédio.

Batizada de Operação Omertà, em referência ao pacto de silêncio dos mafiosos, a 35ª fase da Lava Jato nesta segunda-feira recolheu evidências de que Palocci atuou deliberadamente para garantir que o Grupo Odebrecht conseguisse contratos com o poder público. Em troca, dizem os investigadores, o ex-ministro e seu grupo eram agraciados com propina. A atuação de Palocci foi monitorada, por exemplo, na negociação de uma medida provisória que proporcionaria benefícios fiscais, no aumento da linha de crédito junto ao BNDES para a Odebrecht fechar negócios na África e em uma interferência na licitação para a compra de 21 navios sonda para exploração da camada pré-sal.

Em agosto, VEJA revelou que, em suas negociações para a colaboração premiada, o ex-marqueteiro petista João Santana se dispôs a dizer aos investigadores do petrolão como os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega – Mantega foi alvo da 34ª fase da Lava Jato na última semana – haviam se encarregado de negociar o caixa paralelo na campanha de Dilma em 2014.

Saiba o que é a Omertá e por que a Odebrecht chamava Palocci de Omertà

O nome da operação desfechada pela Polícia Federal nesta segunda-feira é Omertà, a mesma denominação usada pelos bandidos da Máfia para classificar sua Lei do Silêncio.

Omertà é como a Odebrecht chamava Palocci, sempre que se tratava de passar propinas para o ex-ministro, inclusive para a campanha eleitoral de Dilma Roussef.

Como se sabe, até este momento, nenhum dirigente preso do PT, mesmo no Mensalão, abriu a boca para contar o que sabe ou para incriminar o chefe, Lula da Silva.

A Omertà mata o membro que abre a boca.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre a Omertà.